21 de janeiro de 2010

A MULTIDÃO.

À primeira vista, somente pessoas anônimas, porém não imaginamos o imenso valor de persuasão que esse grupo tem nas ideologias da sociedade. Em meio a multidão não existem classes sociais, são apenas pessoas empenhadas em expressar suas opiniões, mesmo que elas mudem constantemente. A multidão está onde lhe interessa, atrai a mídia, manipula e influencia a sociedade. É inconstante, a mesma multidão que recebeu Jesus com tanto carisma e aplausos, afirmando ser Ele o filho de Deus depois gritou “Crucifica-o!”, trocando-o por um ladrão. Jesus foi aclamado quando interessou; Jesus foi preterido quando interessou. A multidão não é persistente em seus ideais, ela incomoda com alarmes, protesta pelos seus direitos, porém se dispersa facilmente quando a mídia foca outro assunto mais interessante. É eufórica, tentando linchar o assassino na porta da delegacia, se esquecendo depois de um tempo o que aconteceu com o sujeito. Tem entusiasmo; se veste de verde e amarelo, incentiva a nação cumprindo o “dever” de ser patriota, pinta o rosto e estampa a camisa com orgulho durante a final de uma copa; e se o resultado não é o esperado, criticam os jogadores, acusam o juiz, depredam o ônibus do time e pelo poder de influência que tem consegue tirar o técnico da direção do time. A multidão segue rigidamente um padrão de moda, despreza e ignora quem não está de acordo com seus princípios; e depois de pouco tempo considera tudo ultrapassado. Na multidão os indivíduos perdem sua identidade própria, deixando-se ser apenas um.. um corpo sem rumo, sem idéia, sem sensatez e sem sobriedade permanentes. É como disse Charles Chaplin: “Amo o público, mas não o admiro. Como indivíduos, sim. Mas, como multidão, não passa de um monstro sem cabeça”.

Patrícia Azevedo

5 comentários:

Mariane disse...

Nossa, belo post, adorei o final, fechou com chave de ouro...

Eu confesso que não gosto de multidão, aniversário cheios, festas, shows, não gosto quando não partilho, não gosto de não sentir profundidade na relação entre pessoas, gosto de poucos reunidos amigos ou não, mas que olhemos nos olhos e em silêncio apreciemos a beleza da vida!!!

Bjao e um excelente final de semana!!!

defélix, disse...

Nossa, belo post, adorei o final, fechou com chave de ouro...²

Nossa Senhorita Patrícia, que filosofia ein?! Parabéns, muito bem escrito, muito bem embasado, tudo de muito bom gosto. Interessante como a multidão é oscilante né?! Fica todo dia, como diria Kafka, metamorfoseando...

Mais uma vez,
Parabéns! Continue assim!
te amo ♥
e isso não vai mudar como a multidão! Afinal contigo minha multidão é você!

defélix, disse...

gostei do novo layout! *--*

Canal Lagoa disse...

Blog mais furreca nem tem fofoca!

Patrícia Azevedo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
aneim rafael, vai tomar banho!