6 de abril de 2010

O valor está no tempo

No tempo de cuidado. "Foi o tempo que perdestes com tua rosa que a fez tão importante". A disposição, preocupação, cuidado e paciência que você tem à ela é o que a torna única no mundo, diferente de todas as rosas. Quer acabar com uma amizade? Não gaste tempo com ela. O amor com o tempo se esfria, se perde a intimidade e os tão amigos, aos poucos, se afastam. Quer preservar uma amizade sem gastar tempo? É impossível. Não uma amizade forte, resistente à brisas ou fortes temporais.
O valor está
no tempo espera. Os abraços são vivenciados com mais emoção, os encontros se tornam memoráveis e a simples presença se torna um antídoto. A espera faz as pernas tremerem, as mãos gelarem e o coração quase explodir no peito. É aí que está o valor! Nas horas que você ficou imaginando qual seria sua reação e o tamanho da sua ansiedade, maquinando na mente o que iria dizer, como iria se comportar...
O valor está
no tempo. Nas horas, dias e segundos de cuidado, de espera, de ansiedade, de preocupação, de paciência. No tempo do relógio que ora é lento, ora devagar. O tempo que se passou faz com que as fotos, gravações, cartas, ou simples e pequenas lembranças se tornem valiosos tesouros. O tempo gasto com as conversas, leituras, pesquisas tornam tudo muito valioso.
E se não é gasto tempo, a amizade se torna um "contato", as conversas "obrigatórias" e os abraços somente cumprimentos. As mãos não tremem porque estão sempre ocupadas, não é possível imaginar mais os encontros porque a mente está pensando qual será o próximo compromisso. É isso o que acontece, o valor é esquecido e a rotina toma o lugar da gratidão.

2 comentários:

Guilherme disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Thalita Souza disse...

O tempo é o senhor da razão.!
''O amor com o tempo se esfria''
Concordo plenamente!